Tanoaria

Partilhar

Espaço onde se trabalha a madeira, se conserva a arte tradicional de VERGAR a mesma, transformando-a em vasilhame resistente, especialmente em pipos para armazenar vinho.

Antigamente em Ovar, estas pequenas oficinas caseiras tinham por vezes o nome de “fusecas”.

No nosso concelho de uma forma geral, em todas as aldeias existiam tanoeiros, sendo esta arte mais reconhecida no norte, nomeadamente em Maceda e Esmoriz, onde hoje ainda existem tanoarias a trabalhar.

Válega teve também os seus tanoeiros. O último a trabalhar esta arte tinha a sua oficina junto á N109.Trabalhou nesta arte toda a vida, foi o seu sustento, e, era reconhecido em toda a Vila pelo bom trabalho que executava.

Para se chegar a ser tanoeiro, eram necessários muitos anos de aprendizagem. Desde crianças, que os rapazes eram colocados como moços de servir ao cuidado de um tanoeiro reconhecido como tal.

Nada recebiam. Trabalhavam de sol a sol, obedecendo ordens, num trabalho violento, muito desgastante fisicamente, pagando ainda por vezes os seus pais, com oferendas.

Quando se sentiam preparados, eram submetidos a exame, na presença de reconhecido tanoeiro, podendo a seguir ter a sua própria tanoaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *