Tampos e Aros

Partilhar

Entretanto são produzidos os tampos ou fundos, utilizando ripas de
madeira que se encostam e fixam com pregos de dois bicos. A
tabúa é utilizada como vedante entre duas ripas. Os fundos são
construídos manualmente no banco de encavilhar.
O meão é a peça mais forte e será a central do tampo. Unir as
peças marcadas para o fundo, com auxílio de pregos de 2 bicos tem
o nome de encavilhar, usando a tabúa para vedar. A seguir marca-
se a circunferência com o compasso.
Corta-se em seguida com a serra de rodear.
Com o barril montado falta colocar o tampo ou fundo. Para isso é
necessário cavar um sulco onde vão ser encaixados. Como vedante
utiliza-se barro ou farinha de centeio. De seguida é preciso dar um
acabamento ás extremidades do topo e da base , dando-lhe a forma
de cunha (arronhar). Agora o pipo está pronto para receber o
tampo que será colocado com a ajuda da alheta. Finaliza-se com a
colocação da cabeça ou seja o primeiro arco.
Os arcos são feitos de ferro laminado, adquiridos em grandes
bobines.
Traçar era cortar o ferro na medida necessária para o sítio que vai
ser usado. A medida era encontrada, rodando uma palha de tabúa
ao redor do pipo.
Dava-se curvatura ao ferro com a marreta em cima da bigorna.
São de seguida cravados de forma a unir as duas extremidades
formando um circulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *